domingo, 4 de agosto de 2013

Para os que procuram investimentos seguros: Previdência, LCA ou Poupança?




Uma dúvida muito comum é como comparar o rendimento de qualquer investimento com outro investimento. Um tradicional benchmark ou simplesmente um parâmetro para sabermos se o investimento vale ou não à pena é a remuneração da Poupança ou a variação da inflação (IPCA). Então: Onde e quando investir?

Investir é a arte de comparar e escolher a alternativa que atende melhor as suas necessidades

Para escolher, então, necessitamos fazer comparações. É importante lembrar alguns conceitos básicos: A Poupança atualmente rende somente 70% da taxa Selic (a cada mês), para qualquer depósito realizado a partir de 3 de maio de 2012 (para os depósitos anteriores, vale a regra antiga, ou seja, juros de 0,5% ao mês mais TR). Inegavelmente é o investimento mais tradicional do Brasil., sendo natural que nessa condição venha acompanhada de uma série de mitos: mito de que ela é o investimento mais seguro, o mito de que ela rende mais porque não paga imposto, o mito de que quando os juros sobem ou caem, a poupança se torna a melhor alternativa, etc.

Observamos que com o CDI acumulado em 3 anos de 31,67%, a poupança remunerou somente 22,07%. Comparando com o rendimento de uma aplicação de pouquíssimo risco: LCA que rende (no mínimo) 84% do CDI seria 24% maior que a poupança (em 5 anos), mesmo levando em conta a isenção de IR, já que ambos tanto poupança como LCA são isentos de Imposto de Renda. É uma diferença enorme!
No quesito segurança, LCA e poupança também empatam, já que ambas também são garantidas pelo Fundo Garantidor de Crédito até 250 mil.

Outro investimento em análise, seria a alocação (em longo prazo) em Fundos de Previdência, que possuem a vantagem de não possuírem “come-cotas” (uma espécie de adiantamento do Imposto de Renda que se deve pagar sobre os ganhos obtidos no investimento em alguns Fundos - aplicada sempre no último dia útil dos meses de maio e novembro). Não havendo a cobrança do “come-cotas”, este valor continuaria na aplicação e os juros também seriam aplicados sobre ele, ou seja, os juros aplicados sobre um montante maior. Ou seja, neste caso, graças ao maior período de capitalização, mesmo com IR, valeria à pena alocar recursos em Fundos de Previdência (ainda mais considerando as questões de sucessão de recursos).

Prazo/Índice/Invest
mês
ano
12 meses
36 meses
60 meses
IPCA
0,38
3,45
6,67
19,57
32,71
Poupança
0,4958
3,04
6,20
22,07
41,33
LCA
0,5070
3,12
6,35
26,68
51,30
Fundo de Previdência
0,12
1,24
5,29
28,98
54,78

É importante notar que quanto maior os juros básicos da economia, pior é o desempenho da Poupança em relação às demais aplicações, porque enquanto a Poupança remunera somente 70%, outras aplicações “tangenciam” a taxa básica, acompanhando o movimento ascendente.  O gráfico abaixo foi elaborado com a planilha acima, comparando investimentos em LCA e Fundos de Previdência.

Contratos no Mercado Futuro, já estão sendo negociados a taxa efetiva de 9,5% a.a. para abril/2015, indicando que o “mercado” espera uma alta do juro. Com isso, a tx CDI poderá ir para 8,40% aa, o que remuneraria uma LCA em 0,5898% am e a poupança (mantida a Selic) em somente 0,4958%.

Assim, fica evidente que quanto maior o prazo da aplicação e a taxa básica da economia, pior o desempenho da poupança. Com o amadurecimento da economia brasileira e dos investidores, a recomendação para quem se importa com seus investimentos e alocação de recursos, seria aplicações em LCA ou Fundos de Previdência. A escolha seria uma questão de prazos e projetos.
Deixo apenas a ressalva, que os Fundos de Previdência, podem conter diversos mix de rentabilidade, em maior ou menor grau de renda variável. No exemplo foi usando somente o Fundo RT FIX II FIC do BB, ou seja, comparamos apenas taxas de juros pré-fixados do fundo, com a variação pós da taxa DI e a antiga variação da TR + Selic (no caso das poupanças velhas e novas).
 

Base: Selic 8,5%; CDI 0,59 (junho/2013); Previdência: Fundo RT FIX II FIC; LCA 84,25% CDI



Poupança até 03/05/2012 - Com regra de rentabilidade 0,50% + TR





Rentabilidade ano = jan a dez 2012; mês = junho/2013; 12 meses = jun/12 a jun/13;
6 meses = jun/10 a jun/13; 60 meses = jun/08 a jun/13








7 comentários:

ltomazccp disse...

Muito bom! Mas era bom calcular a taxa de Admin e o come cotas do BB FIX II. Aí teríamos a LCA rendendo mais do que a previdência (BB FIX II). Só um pouquinho mais, mas a LCA estaria na frente.

Renato Couto disse...

Valeu! A tx de administração, sendo 1% aa já está embutida na rentabilidade acima e quanto ao come-cotas, aí está a vantagem: por ser um fundo de previdência, não tem! Grato pelo comentário.

luvittor disse...

Eu queria uma planilha ou sistema que calcule a rentabilidade das aplicações com todos parametros: taxa, ir, cota-cotas, etc... existe?

Renato Couto disse...

Quer me deixar desempregado?

Renato Couto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
luvittor disse...

Renato, se o seu trabalho puder ser automatizado, pq não ganhar dinheiro com a automatização? :-)

Mas eu acho que seu trabalho deve ir muito alem de cálculos de retornos de fundos, você deve estudar tendencias de mercado entre outras coisas. E isso nenhuma máquina substitui.

Eu sou Analista de Sistemas, se quiser podemos montar a planilha/sistema juntos.

Marcos Nanda disse...

Minha sogra tem 70mil e está investido em poupança. Me pediu conselho onde aplicar e indiquei o fundo de previdencia, pois como falou que não pretende utilizar o valor tão cedo e vai deixar para as filhas, acho que previdencia seria bacana pois além do rendimento tem a situação da sucessão sem necessidade de inventário. O que poderia, incidir em uma possível cota para advogado no caso de inventário. Tem outra opção a longo prazo. Grato