segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Coringa

“Eu sou um agente do caos, porque é o caos que provoca o medo(...)A loucura é igual a gravidade, precisa apenas de um empurrão (...) ”

Domingo passado, fui ao cinema com os moleques, meio a contra-gosto, não pelo cinema e as companhias, mas pelo filme, pois apesar de fã das histórias em quadrinhos, as recentes adaptações para o cinema, tanto do aracnídeo, como do meu ídolo-mor Demolidor, o homem sem medo, deixaram muito a desejar...mas lá fui eu. Para meu espanto, digo, pois apesar de já ter lido algumas críticas sobre a atuação desse moço, pintado aí em cima na foto, o Coringa de Heath Ledger (esse é o nome do ator), está i-m-p-r-e-s-s-i-o-n-a-n-t-e! Não é só merchandising de róliude, querendo faturar algum às custas da morte alheia. Colocou a interpretação de Jack Nicholson no bolso, com folga. O dito cujo, que morreu de uma overdose recentemente, um tanto mal explicada ( dizem que foi com remédios, ninguém falou de heroína...), mostra um Coringa totalmente surtado, seria ele o reflexo de Gothan City, que por sua vez, um reflexo do nosso mundo atual? Polícia corrupta até o talo, bandidos sem o seu famoso "código de ética", tão comum no cinema, o tal corporativismo da bandidagem, lá em Gotham, não existe, pois é bandido roubando bandido, polícia matando polícia, altos executivos roubando bandidos (com investimentos nebulosos), tudo no mesmo saco...

Então aparece o tal Coringa, como diz o Pirata (http://www.zinedopirata.blogspot.com/), sacudindo e sacudido, botando pra F...Lá pelo meio do filme, Batman, sempre atormentado, com sua crise de identidade, afinal ele é Bruce Wayne que finge ser Batman ou Batman que finge ser Bruce Wayne? Num diálogo com o fiel Alfred (Michael Caine, menos canastrão que o costume), questionando, quem seria e o que desejaria afinal este "Coringa", tem como resposta do mordomo: "Determinadas pessoas não são movidas pelo dinheiro ou pelo poder, simplesmente querem ver o circo pegar fogo..."

7 comentários:

Dora disse...

Pois esta motivação do Coringa, que o mordomo explicita, é uma dentre tantas que me provocam questionamentos sérios.
Assim: quem disse que há normas no cumprimento da atividade de "viver"?
A sociedade as criou. E todos têm que segui-las. Mas, e se alguém escolher outras regras para sua vida? Há quem não se importe com dinheiro e poder, e "quer fazer artesanato à beira-mar", por exemplo...
Ou ver o circo pegar fogo... Uma opção...rs
Muito legal o que vc "ressaltou" no filme!
Abraço forte!
Dora

loba disse...

O mundo não se divide em bons e maus. Assim como há o cinza entre o preto e o branco, há quem está inconsciente de um e de outro!
Mas... eu nunca fui fã de hq. Nunca tive um herói nos quadrinhos. Nem nunca quis ver qq filme baseados em hq. Tá, sou uma chata! rs... Mas eu lia asterix, viu? Apesar deste tanto não gostar não vou resistir a esta nova versão do morcego. Tenho lido muito sobre e sempre a favor. O jeito é conferir, né? E de cara acho que já estou me apaixonando pelo coringa (tenho uma certa tendência a grudar os olhos nos bandidos da ficção. São sempre os mais inteligentes, os mais engraçados, os mais interessantes)
Beijoconas

Cherry disse...

Renato,
apertar o botão do "foda-se" deveria, DEVERIA, ser a saída mais fácil, a mais simples... Mas vc sabe, Alfred é um canastrão.
Beijos!

Marcelo F. Carvalho disse...

Engraçado como ainda não consegui assistir ao filme! Toda coluna que li solta fogos para o filme e, principalmente, para a "encorporação" do Coringa.

JADY*ALVES disse...

É meu amigo, assim está a vida um verdadeiro caos, onde foi parar a sensibilidade nas pessoas?Parece o tal efeito dominó, começa pelo poder e a falta de ética etc e tal... e termina onde?Lembra do índio que foi queimado pelos estudantes sem motivo algúm? Foi apenas pelo prazer de ver o índio (circo) pegar fogo apenas isso... Afinal... "A arte imita a vida" o cinema retrata a vida, ou a vida está virando um filme de suspense e ficção... Mas eu ainda prefiro que a ficção continuem apenas nos cinemas...
Vale uma boa reflexão!Abraços ternos.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Vc gostou mesmo do filme, hein, xará? Quer dizer, gostou do desempenho do ator que interpreta o Coringa. É, ele é realmente muito bom. o "Cultura Malcrada" fez uma matéria sobre o filme, vá ao Blog dele.
Hj eu fiz um post sobre James Dean e publiquei trabalhos de vários amigos da Blogosfera. Estou à sua espera.
Um abraço,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com

Jens disse...

Putz, estou louco pra ver. Minha herdeira Mari Timm viu e também ficou entusiasmada com o ensandecido Coringa.
Um abraço.
(Ah, sim, sou um dos Filhos de Batman, yeah!).